Últimas Notícias

Entenda como o home office influencia no turnover das empresas

O turnover no home office diminuiu para muitas empresas. E isso é algo a ser celebrado, especialmente porque, com a pandemia, companhias brasileiras adotaram o home office como alternativa para manter os funcionários produtivos, empregados e em segurança. 

Mas, apesar de ser uma alternativa mais popular hoje em dia, no país — adotado por 46% das organizações, nesse período — o modelo de trabalho já se mostrou diferenciado e benéfico.

E neste post vamos explicar, detalhadamente, os motivos para isso e também pelo qual o turnover no home office sofreu uma brusca queda. Confira!

O conceito de turnover

Resumidamente, o turnover é a proporção entre contratações e demissões em determinado período. Se muitos funcionários se demitem ou são demitidos em pouco tempo, existe algo de errado no processo.

E o pior é que isso afeta a empresa e os colaboradores de múltiplas formas, como:

  • custos com rescisões e novas contratações;
  • período de baixa produtividade com as equipes desfalcadas;
  • baixa reputação da empresa em decorrência de tantas entradas e saídas;
  • conflitos internos por conta do aumento de responsabilidades e tarefas até que o novo funcionário seja integrado.

Entre outros aspectos que custam, direta ou indiretamente, à organização. 

A importância em controlar o índice de turnover

Com base nas consequências acima listadas, dá para perceber que o turnover é um indicador fundamental para a manutenção e o desenvolvimento da empresa, não é mesmo?

É claro que essa proporção é impossível de chegar a zero. Pelas mais diversas situações, a relação entre o empregador e o empregado chega ao fim em seu ciclo natural. Mas isso não significa que o monitoramento  não deve existir.

Se as demissões ocorrem de maneira descontrolada, o desligamento é apenas o sintoma de um problema maior. Uma gestão ineficiente, tirana e desagregadora, por exemplo, pode ser o combustível para espantar os melhores talentos da equipe em curtíssimo prazo.

Controlar o turnover no home office ou mesmo em empresas que ainda convivem mais com a rotina presencial é fundamental. Vale a pena, então, saber quais são os motivos que mais levam a esse problema. Abaixo, vamos discutir sobre os principais deles a partir da origem de suas causas!

Causas controláveis

Podemos considerar as causas controláveis como aquelas das quais a empresa pode influenciar rapidamente na redução do índice de turnover, como:

  • baixa remuneração;
  • condições de trabalho questionáveis;
  • inexistência (ou ineficiência) no treinamento de funcionários;
  • conflitos internos;
  • má qualidade na gestão;
  • falta de valorização do capital humano.

Percebe como são questões que podem ser contornadas com um rápido — mas eficiente — planejamento?

Causas semi-controláveis

Aqui, estamos falando de problemas associados ao perfil comportamental dos colaboradores, como:

  • rendimento abaixo do esperado;
  • insatisfação pessoal;
  • redução do grau de expertise com a saída de um ou mais funcionários de determinada equipe;
  • clima organizacional em baixa.

Pontos que influenciam no ambiente de trabalho gradualmente, como deve ter dado para notar.

Causas incontroláveis

Por fim, esses fatores fogem ao controle do empregador. São, por exemplo, motivados pela competição do mercado de trabalho, pela proposta incomparável de algum concorrente e também pelo falecimento ou aposentadoria de algum colaborador.

Portanto, quando falamos na redução do turnover no home office, especificamente, devemos orientar nosso olhar para as duas primeiras causas, especificamente.

Afinal de contas, são questões que podem ser convertidas em solução para minimizar a raxa de demissões.

O turnover no home office como eficiente alternativa

Quando a empresa lida com uma desmotivação crônica, insatisfações e níveis elevados de estresse (e consequentes demissões) em um curto intervalo de tempo, a tomada de decisão deve ser ágil, e acima de tudo, assertiva.

Acontece que o turnover no home office se mostrou reduzido, com relação a grande parte dos empregos presenciais, porque é um elemento agregador por si só.

Pesquisa realizada pelas empresas Owl Labs e TINYPulse trouxe uma série de pontos relevantes de estudo. Por exemplo: ficou percebido que os funcionários são mais leais quando o home office faz parte da cultura organizacional. Índice melhor percebido, ainda, em públicos jovens do mercado, como a geração Z.

E tem o ponto-chave mencionado no título deste artigo: a percepção de que o turnover pode ser até 25% menor quando existe a possibilidade de trabalho remoto na empresa.

Flexibilidade e autonomia são palavras constantes nas respostas dos participantes, que identificam o equilíbrio na qualidade de vida com o trabalho como algo fundamental. Inclusive, 65% dos entrevistados que não trabalham em regime de home office atestaram o desejo em agregá-lo em suas rotinas.

Já aqueles que disseram não ter interesse em home office, mais uma surpresa: 57% das respostas foram motivadas pela impossibilidade de trabalhar nesse modelo em decorrência de suas profissões.

Outros pontos que surgiram nessa pesquisa e também em outra — desenvolvida pela AND CO e a Remote Year — que podem ser analisados para, quem sabe, aparecer na estrutura da sua empresa:

  • cerca de 50% da força de trabalho nos EUA já possui flexibilidade para ser desenvolvida remotamente;
  • até 2025, o home office vai ser uma realidade capaz de rivalizar com o trabalho presencial;
  • entre 20 e 25% dos profissionais entrevistados disseram que são mais produtivos trabalhando de casa;
  • o home office reduz custos para a empresa;
  • o trabalho remoto é sustentável, já que a emissão de gases é reduzida quando mais pessoas passam o tempo de trabalho dentro de casa, sem a necessidade de grandes deslocamentos;
  • para atividades específicas, como desenvolvedores, o home office era algo diferenciado para fazê-los optar pela oportunidade de emprego.

São pontos que induzem a pensar que o turnover no home office pode ser menor, sim. Tudo porque, por meio dessa estratégia a empresa consegue extrair o melhor dos colaboradores a partir de algo simples: o seu bem-estar. A sua satisfação.

E não se preocupe se você ainda não souber quais são as melhores estratégias e aspectos a serem considerados para implementar essa ideia. Como adiantamos, trata-se de algo que exige planejamento e um bom direcionamento de tempo e recursos.

Entretanto, você pode dar um primeiro passo certo nessa direção com o nosso auxílio: temos um post completo que fala sobre o kit home office que não pode faltar na sua empresa!

Melhores estratégias para reduzir o turnover

De maneira complementar, podemos apontar algumas ações que focam na redução do turnover e podem garantir um clima organizacional ainda mais blindado contra esse tipo de problema!

Tenha uma identidade corporativa

Não adianta focar em reduzir o turnover no home office se a sua empresa não possui uma identidade de flexibilidade, autonomia e mobilidade. Isso só vai trazer desorganização, conflitos e prejuízos múltiplos.

Então, uma maneira fundamental de começar um trabalho estratégico nesse sentido consiste em desenvolver (ou reforçar) a identidade da sua marca. Isso contribui não só para planejar as ações internas (como o home office) como serve de filtro para selecionar os talentos do mercado.

Quando as pessoas não se identificam com a cultura da empresa, elas já demonstram isso em uma eventual entrevista de emprego ou sequer se candidatam às oportunidades. Por outro lado, quando elas têm familiaridade e compartilham os valores da marca, é um adianto e tanto para gerar afinidade e retenção.

Aprimore o processo seletivo

Conforme falamos acima, experimente melhorar também o processo seletivo da empresa. Ele vai ajudar a selecionar os candidatos que mais têm a ver com a cultura da empresa, o cargo em aberto e com as responsabilidades e perfil comportamental desejados.

Para tanto, aí vai uma dica inicial: entenda onde esse perfil mais se concentra e diversifique as oportunidades postadas. A variedade de canais usados para a contratação de profissionais pode ser elementar para melhorar a assertividade e, consequentemente, o tempo para finalizar a contratação.

Estabeleça uma cultura de avaliação de desempenho e feedbacks

Mesmo com a redução do turnover no home office, experimente fazer avaliações de desempenho — não importa quão distante o profissional esteja.

As avaliações são de grande impacto para orientar o funcionário a direção certa para o seu crescimento profissional (dentro e fora da empresa) e lapida o talento para ter performances constantemente melhores.

Com o feedback, inclusive, ele entende onde e como pode melhorar para trabalhar de maneira evolutiva e crescer junto com a empresa.

Desenvolva planos de carreira

Além do feedback, o plano de carreira é um elemento motivacional que mostra às pessoas uma recompensa gradual pelo bom trabalho realizado. Sem falar que compõe uma hierarquia competitiva (e saudável) para que todos busquem melhorias contínuas.

Algo que, com o tempo, vai revelar um projeto de retenção e atração de talentos cujo resultado é uma verdadeira escalada rumo ao sucesso profissional.

Treine seus funcionários

Com ou sem home office implementado na empresa, uma boa dica é o treinamento constante. Isso desenvolve as capacidades, habilidades e competências dos profissionais de acordo com as necessidades da empresa e o perfil esperado dos colaboradores.

É, mais uma vez, uma ação de duplo resultado: a empresa se beneficia e os funcionários também, individualmente e no coletivo.

Invista em qualidade de vida no ambiente de trabalho

Metas alcançáveis, gestão colaborativa, clima organizacional constantemente melhor, pacotes de benefícios pensados no perfil dos colaboradores… Isso tudo é algo que ajuda na redução do turnover e só agrega mais valor à reputação da empresa.

Quanto mais alinhada a empresa e os funcionários estiverem, mais rápido surgirão os resultados. E melhores eles serão, sem dúvidas.

Vale lembrar, por fim, que você não precisa se limitar às dicas deste post: ao curtir a nossa página no Facebook e nos seguir no Instagram, Twitter e LinkedIn, você fica por dentro de todas as nossas outras dicas e novidades — muitas delas, que ajudam a reduzir o turnover no home office e no desenvolvimento da sua empresa de outras formas também!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CURSO DE ESCRITA FISCAL E SUAS ROTINAS