Últimas Notícias

Como funciona o PIX e como aderir a esta forma de pagamento

Neste artigo você vai descobrir o que é PIX e qual a diferença do PIX para o TED e os DOCs. A gente também vai explicar como você pode aderir a esta nova forma de pagamento, que acaba de ser anunciada pelo Banco Central.

Antes de tudo, é preciso já se saber de antemão, que esta nova forma de transferir e receber pagamentos tem o potencial de revolucionar a vida dos brasileiros. Você já vai entender o por quê.

Vamos entender o que, afinal, é o PIX e porque ele é tão interessante para quem costuma fazer pagamentos e receber dinheiro por meio de transações bancárias.

O que é PIX

PIX é um meio de pagamentos e recebimentos por meio de transferências rápidas. Este novo sistema permite que os pagamentos feitos para você caiam em sua conta em menos de 10 segundos. A qualquer momento do dia. 24 horas. 7 dias por semana.

Ou seja, você não vai mais precisar esperar dias até que os pagamentos caiam em sua conta. Também não vai precisar esperar dias para saber se os seus pagamentos foram efetivados, afinal, em menos de 10 segundos você tem a confirmação de que estas transações foram realmente feitas.

Com o PIX, o Banco Central tem o objetivo de baratear os custos das transações bancárias, aleḿ diminuir o risco das transações feitas com dinheiro vivo.

O que é PIX e qual a sua diferença para TED e DOC?

noticias_gerais_rss_menu

A diferença entre PIX, TED e DOC é bem clara: o PIX é instantâneo. Vamos entender melhor:

  • O que é TED e como ele funciona:

TED é a sigla para Transferência Eletrônica Disponível. Com o TED o dinheiro transferido de um banco leva até as 17 horas do dia seguinte para cair na conta de destino. 

Ou seja, se você fizer a transferência depois das 17:00h este pagamento acaba ficando agendado para o dia seguinte. 

A vantagem do TED são os valores que podem ser transferidos: não há limites. É possível até, enviar valores superiores a R$ 5 mil.

  • O que é DOC e como ele funciona:

DOC é a sigla para Documento de Ordem de Crédito. Com este sistema o dinheiro pode levar mais de uma dia útil para cair na conta, se a transferência for feita depois das 22h. 

A desvantagem do DOC, além do prazo mais longo é o limite de valores que podem ser transferidos: só é possível enviar até R$ 4.999,99 por DOC.

Em comum, TED e DOC possuem uma outra desvantagem: ambos os sistemas só funcionam em dias úteis. Ou seja, se você fizer uma transferência por um destes sistemas em um fim de semana ou feriado nacional, vai ter que esperar até o dia útil seguinte para ver o translado iniciado e finalizado.

  • O que é PIX e como ele funciona

Como já explicamos acima, o PIX funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano. Com o PIX não há tempo de espera: as transferências acontecem em menos de 10 segundos.

O PIX ainda vai oferecer outras vantagens. As transferências do PIX vão poder ser feitas:

  • De pessoa para pessoa
  • De pessoa para empresas
  • De empresas para empresas
  • Para estruturas de governo, se o caso for de pagamento de impostos e taxas.

O PIX é seguro?

De acordo com o Banco Central, todas as transações do PIX são seguras. Isso porque, todo o processo vai ser criptografado pelo próprio Banco Central e você vai pagar e receber informado somente a sua chave PIX que você cadastrou, seja ela, seu CPF, CNPJ ou número de telefone. 

Ou seja, você vai fazer transações sem passar nenhum dado bancário.

O PIX é grátis?

Sim. Esta é mais uma vantagem do novo sistema. O PIX é grátis para pessoas físicas e tem uma taxa bem menor do que os métodos tradicionais de pagamento, para empresas.

MEI pode usar o PIX?

Pode sim. Como dissemos acima, as transações do PIX vão atender todo mundo. Tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas. No entanto, quando você cadastra uma empresa para usar o PIX, as transações exigem o pagamento de uma pequena taxa.

Como fazer transações com o PIX?

Apesar de ficar muito mais fácil fazer transações PIX usando somente as chaves cadastradas, existe mais uma forma, como conta o Banco Central. Você pode fazer transações com o PIX das seguintes formas:

  • Você informa os dados bancários da pessoa para quem você vai fazer o pagamento: número do banco, agência, número da conta e do CPF do recebedor, exatamente como faria em uma transação de TED ou DOC.
  • Com a chave PIX. Ou seja, com o CPF, celular, e-mail ou CNPJ que você cadastrar junto ao seu banco na hora que se candidatar a adotar o PIX. Você só precisa usar um destes dados na hora da transação.
  • Você pode fazer a transferência por meio de QR Codes, sejam eles estáticos sejam dinâmicos.

Legal, não é? Mas, claro que ainda resta uma dúvida: o que são as tais chaves PIX? Isso é que eu vou explicar a seguir:

O que é chave PIX? Como ter uma chave PIX?

Uma chave PIX é um código para identificar a sua conta quando você vai fazer ou receber um pagamento. É como se fosse um apelido da sua conta.

Quanto você se cadastra no seu banco para poder adotar o uso do PIX você precisa fazer o cadastro de um desses apelidos.

Na verdade, você pode dar até 5 apelidos para a sua conta se for pessoa física e 20 se for pessoa jurídica. Estes apelidos podem ser, o seu endereço de e-mail, o número do seu celular, o seu CPF ou o CNPJ do seu negócio, se você tiver um. Também é possível gerar números aleatórios para usar como chave.

No momento de cadastrar as tais chaves, você deve estar atento: não é possível usar a mesma chave para duas contas. Se você usar, por exemplo, o seu número de celular no seu PIX de pessoa física, não vai poder usar o mesmo número para o seu PIX de pessoa jurídica.

Os cadastros das chaves e as solicitações para aderir ao PIX devem ser feitas junto ao seu banco, a partir do dia 05 de outubro de 2020.

Há, ainda, mais uma possibilidade de receber pagamentos com o PIX: usando o QR Code, como você vai ver a seguir.

Transações PIX por QR Code

As transações PIX por uso de QR Code também são bem simples. A pessoa ou empresa que for receber o pagamento vai gerar um QR Code que pode ser lido por qualquer aparelho de celular. 

De acordo com o Banco Central, dois tipos de QR Code vão poder ser gerados. Cada um com um uso específico: 

  • QR Code Estático PIX: o QR Code estático vai poder ser usado nas mais diversas transações. Ele é mais indicado quando é necessário ter um valor definido pelo pagador por um produto ou serviço. É o tipo de código que deve ser usado em transações entre duas pessoas, por exemplo.
  • QR Code Dinâmico PIX: Este código é capaz de armazenar informações diferentes a cada transação. Por isso, ele é mais indicado em pagamento de compras. Este código também permite que sejam incluídas informações adicionais sobre cada transação.

Super completo este novo serviço do Banco Central, não é? O que você achou do PIX? Conta a sua opinião para a gente aqui em baixo na caixa de comentários.

Blog Quanto Sobra

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CURSO DE ESCRITA FISCAL E SUAS ROTINAS