Últimas Notícias

Aprenda como melhorar o relacionamento com o chefe em 9 dicas

Ter um bom relacionamento com o chefe é muito importante. Individualmente porque torna o dia a dia corporativo mais harmônico e colaborativo, e também porque torna você um profissional melhor.
Falamos isso em todos os sentidos, pois através desse bom relacionamento você aprende a lidar com a hierarquia da empresa, consegue ter boas relações com os colegas de trabalho, e consegue entender melhor tudo aquilo o que esperam de você na empresa.
Para tanto, vamos explicar neste post qual é a relevância em ter uma boa relação com o chefe, trazendo 9 dicas para fortalecer essa relação, como:
Boa leitura!
Ninguém trabalha sozinho. Mesmo equipes operadas por um só funcionário relacionam-se com outros setores e, não raras vezes, respondem a um gestor.
Isso significa que o relacionamento corporativo é fundamental, assim como ocorre em qualquer outra camada da nossa sociedade. É a partir de conexões positivas que abraçamos oportunidades, trabalhamos coletivamente e também dividimos responsabilidades e as conquistas — e também as lições, claro.
Só com isso, já deve ter ficado claro o quanto o bom relacionamento com o chefe se faz no dia a dia, certo?
Acontece que esse tipo de discussão se estende a outros aspectos porque o seu líder é também a pessoa com quem você mais tem contato, e cujas decisões recaem diretamente sobre a sua rotina.
Consequentemente, imagine a motivação e a produtividade de um funcionário que não consegue nem sustentar um sorriso ao dar bom dia para o supervisor — e vice-versa?
Na mesma medida, dá para ter uma ideia do quão positivo é o bom relacionamento com o chefe para a produtividade cotidiana, e para manter o nível de satisfação individual e coletivo sempre elevado.
Lembrando também, que pessoas com dificuldades para se relacionar com os outros têm:
Ambientes tóxicos são facilmente contaminados. Isso, contudo, não é algo que sempre venha da parte dos subordinados. Muitas vezes, o próprio gestor não sabe como conduzir suas relações interpessoais no ambiente de trabalho. E, para isso especificamente, vale a pena dar uma olhadinha em nosso artigo que explora as diferenças conceituais entre chefes e líderes!
Antes de vermos o que pode ser feito para construir boas relações com os líderes da empresa e também com os colegas de trabalho, é importante observar quais atitudes e comportamentos devem ser evitados.
Dessa maneira, é possível identificar quais práticas podem influenciar negativamente na condução de um bom relacionamento com o chefe.
Pouquíssimas pessoas se sentem à vontade com abordagens quando elas estão frustradas ou irritadas com algo. O mesmo deve acontecer com o seu chefe.
Assim, caso você tenha algo para resolver e queira a opinião ou auxílio dele, veja se é a melhor hora para abordá-lo. Às vezes, a espera (se possível) pode se configurar em uma interação de mais qualidade.
Sem falar que, caso você opte por resolver o problema por conta própria, pode ganhar alguns pontos a mais no conceito do seu líder.
Não seja uma “pessoa-problema”: aquela que só procura pelo líder para queixar-se do trabalho, dos outros, da temperatura do ar-condicionado e de outras coisas que podem nem competir ao seu gestor.
Exercite a autonomia e aprenda a resolver questões problemáticas. Além disso, escolha bem quais assuntos você leva para o seu líder. Muitas vezes, você pode aprender como resolvê-las e passa a ser conhecida como uma “pessoa-solução” pelos colegas e pelo próprio líder da sua equipe.
Por outro lado, é importante atentar-se ao quanto você sequer dialoga com o seu superior. Aí, em vez de autonomia, podem pensar que você é negligente a ponto de não querer saber um feedback, orientação ou mesmo auxílio para a condução de um bom trabalho.
Por isso, nem que seja para atualizar o líder a respeito do seu trabalho, aborde-o em um momento oportuno para deixá-lo a par do que você tem realizado.
Agora, vamos entender na prática como você pode ter um bom relacionamento com o chefe entendendo quais ações têm tudo a ver com o desenvolvimento e a manutenção das relações corporativas.
Isso parece até simplório, mas é verdade. Ao fazer o mínimo, você não dá a oportunidade de queixarem-se do seu trabalho.
E o que isso significa? Que é importante:
Pequenas coisas, é verdade, mas que ajudam a fazer com que a gestão observe melhor a maneira com a qual você lida com o seu trabalho diariamente.
Entenda o estilo do profissional que delega atividades de você. Isso ajuda a evitar gargalos de comunicação, conflitos e também alinha melhor as expectativas de ambos os lados.
No dia a dia, isso é perceptível. Basta ficar de olho em como a gestão age e reage diante das mais diversas situações do dia a dia e também como esse profissional interage com os outros. Isso tudo é informação para que você acerte em suas abordagens e também nos meios de interação.
No início do artigo mencionamos os desafios do profissional individualista, lembra-se?
Por isso, uma boa maneira de evitar esse tipo de problema é repensando as suas atitudes. Foque mais no coletivo, em ajudar e em ser um ponto de desenvolvimento colaborativo para o setor. Isso tudo contribui, inclusive, para resultados mais positivos para o seu departamento, o que se reflete positivamente para a gestão também.
Algo deu errado? Justifique, mas não crie desculpas. Ainda mais: ofereça soluções.
Isso vai de encontro com um dos tópicos anteriormente citados sobre “o que não fazer”. Para ter um bom relacionamento com o chefe, é importante que você não leve problemas constantemente, mas que aprenda a identificá-los e também saiba priorizar as urgências para acionar o seu supervisor imediato.
Em complemento ao primeiro tópico desta lista de ações para melhorar o relacionamento com o chefe, vá além das suas atividades corriqueiras. Isso significa:
Além de ter um bom relacionamento com o chefe, você pode se posicionar como uma pessoa bastante qualificado para assumir posições maiores dentro da empresa, com o tempo — e também se a organização tiver um bom plano de carreira para os seus colaboradores, é claro.
Ainda que a sua empresa não tenha um processo consolidado de avaliação de desempenho, procure obter um feedback dos líderes.
Por meio disso, você melhora constantemente, entende o que é esperado de você (e o que não agrega em seu desenvolvimento profissional dentro da empresa) e consegue extrair o melhor do seu líder. Algo que serve para enxergá-lo cada vez mais como um ponto de orientação e não, apenas, como um chefe que delega tarefas e cobra prazos.
Lembre-se que, se você já conhece a rotina e todo o fluxo de trabalho, você não precisa necessariamente esperar pelo seu líder para delegar o trabalho. Aborde-o antes e pergunte o que pode ser feito para agilizar as tarefas.
Com o tempo, você pode aprender a tomar iniciativas que facilitam o trabalho e, naturalmente, tornem o ambiente ainda mais produtivo, harmônico e com menos gargalos e etapas. Algo capaz de beneficiar a todos.
O mesmo vale para as novas ideias e sugestões e, até mesmo, críticas (desde que cabíveis). Líderes abertos a essas possibilidades desejam que seus subordinados apontem soluções diferenciadas e efetivas. Especialmente de quem já vive naquela rotina e pode ter essas ideias na ponta da língua.
Não dá para contar com disponibilidade, atenção efetiva e zilhões de problemas disparados simultaneamente, esperando uma solução rápida, solícita e precisa.
Lembre-se: os líderes também são humanos.
Por isso, foque em identificar o melhor momento para cada tipo de abordagem e, também, vale recordar a dica anterior de aprender a diagnosticar os tipos de problemas que valem — ou não — a pena levar para o seu supervisor.
Por fim, uma dica que pode não parecer, mas é uma das mais valiosas: seja você.
Para um bom relacionamento com o chefe, você não precisa ser diferente de quem você é. No entanto, as sugestões acima são comumente usadas para lapidar bons profissionais em excelentes pessoas.
Assim, não se trata de mudar o seu jeito para agradar aos outros, mas de alinhar-se a um manual de boas práticas que se traduzem facilmente em aspectos positivamente relevantes para ter uma relação sólida e duradoura não apenas com o seu líder, mas com todos os colegas da sua empresa.
Agora que já expomos as principais soluções para enriquecer as suas conexões profissionais, queremos saber de você: deixamos de lado alguma boa dica para melhorar o relacionamento com o chefe ou tem alguma experiência da qual você possa compartilhar conosco? Deixe um comentário no campo abaixo, para expandirmos os pontos relevantes desta discussão 🙂
O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Proin diam justo, scelerisque non felis porta, placerat si. Vestibulum ac elementum massa. In rutrum quis risus quis sollicitudin.

source

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CURSO DE ESCRITA FISCAL E SUAS ROTINAS