7 perguntas que você deve se fazer antes de comprar algo

Normalmente, antes de comprar qualquer produto, você costuma avaliar a real necessidade dessa aquisição? Se a resposta for não, você precisa se policiar. Afinal, muitas vezes somos levados a fazer compras por impulso e sem nenhuma necessidade.
Pensando nisso, elaboramos 7 perguntas que você deve levar em consideração antes de adquirir algo. As indagações que você deve se fazer são as seguintes:
Se você não se questiona antes das compras e vive estourando o cartão de crédito, cuidado! Isso pode te atrapalhar a ter uma vida financeira mais organizada e equilibrada e até mesmo, em casos mais graves, te endividar.
Nesse sentido, vamos te ensinar a fazer as perguntas certas antes de levar um produto para casa.
Confira nossas dicas e boa leitura!
Selecionamos 7 perguntas que você sempre deve se fazer antes de comprar qualquer produto ou assinar serviços.
De antemão, queremos ressaltar um aspecto bem importante: é fundamental ter bons hábitos financeiros. O Brasil passa por uma crise financeira e desemprego elevado. Dessa forma, caso você tenha alguma renda é essencial cuidar bem do seu dinheiro.
Por isso, fizemos esse artigo: para que você tenha em mente a importância da reflexão antes de comprar qualquer objeto.
Sem mais delongas, conheça agora as 7 perguntas que irão conter o seu impulso de compras.
Antes de mais nada, essa é uma das questões mais importantes quando o assunto é dinheiro.
Afinal, o recomendado por especialistas é que você sempre faça as suas compras à vista. Contudo, sabemos que no dia-a-dia, as compras parceladas no cartão de crédito são as “queridinhas” da maioria das pessoas.
Mas, é necessário que você mude esse tipo de costume. Ou seja: evite ao máximo fazer compras no cartão de crédito. Existem pessoas que gastam mais da metade do que ganham apenas na fatura do cartão e você não quer ser uma delas.
Desse modo, antes de comprar qualquer produto pense se você pode quitá-lo à vista. Se a resposta for não, espere um tempo e junte o dinheiro para adquirir esse item posteriormente.
Essa pergunta precisa ser respondida com sinceridade. Aliás, todas as nossas 7 indagações necessitam disso, entretanto, este segundo tópico é essencial para a compra ou não de algum item.
Suponhamos que você viu uma bolsa da qual gostou muito. Ela custa R$300,00 e você já respondeu a primeira pergunta. Ou seja, você tem essa grana para comprá-la à vista.
Porém, seja franco(a) consigo mesma(a): esse item precisa ser comprado agora? Será que você não tem mais nenhuma bolsa para usar?
Esse tipo de reflexão pode te ajudar a não fazer compras por impulsos. Além disso, uma dica que curtimos bastante é: espere alguns dias antes de comprar algo que você deseja muito.
Sabemos que graças à internet as pessoas têm comprado bastante. Por um lado, isso é positivo, pois ajuda a economia nacional a se manter aquecida. Entretanto, existe muita gente por aí comprando o que não pode pagar e deixando de quitar contas essenciais.
Assim, sempre responda com o coração aberto se você precisa mesmo comprar aquilo que deseja.
Lembra-se de que falamos sobre esperar uns dias antes de comprar algo? Pois é, agora é o momento de refletir mais sobre a sua futura compra.
Se você já sabe que pode pagar à vista e que precisa do item, analise agora a sua situação financeira.
Antes de que você pense: “Ah, mas se posso pagar e preciso, eu devo comprar!” avalie nossa pergunta 3. A sua situação econômica está boa? Você está com tudo em ordem, móveis novos, casa organizada e sem nenhuma pendência financeira?
Ademais, você já tem sua reserva de emergência e a poupança para as suas próximas férias?
Viu só como é essencial avaliar nossa realidade antes de gastar o suado dinheirinho? Muitas pessoas não possuem um seguro residencial, nem sequer plano de saúde, mas gastam muito em baladas, roupas e sapatos.
Dessa forma, veja a sua vida hoje e pense: o que é mais importante? Um passeio com sua família ou um sapato novo?
Essa pergunta se parece com a segunda da nossa lista, contudo, neste momento você deverá avaliar se deve realmente fazer a compra que deseja.
Após fazer as 3 indagações citadas acima, pense se não dá para esperar um pouquinho antes de comprar algo.
Sobre isso, temos um exemplo que tem acontecido muito atualmente no Brasil. Diversas pessoas desistiram de comprar carro ou venderam os seus veículos.
Isso porque andar de aplicativos de transporte ou táxis tornou- se uma febre nacional. Afinal, os apps são seguros, rápidos e oferecem conforto.
Ou seja, antes de comprar um carro, uma bolsa ou qualquer produto pense: “devo comprar isso agora?” Se for possível esperar um tempo, invista o dinheiro e aguarde passar o impulso.
Assim, mesmo se depois de algum tempo (3 semanas, por exemplo) o desejo da compra ainda existir, você pode cogitar a ideia de comprar.
Essa é uma das perguntas mais polêmicas da nossa lista. Porém, não precisa sair correndo nem ficar insatisfeito(a) se você não pode responder a essa questão.
De antemão, saiba que a esmagadora maioria dos brasileiros não guardam nem um real do que ganham. Isso é triste e preocupante. 
Dessa forma, temos milhões de pessoas sem nenhum preparo para enfrentar uma crise, um problema de saúde ou mesmo o desemprego.
Se você adora fazer compras, mas não tem uma reserva de emergência, fique calmo(a) pois vamos te ajudar!
Antes de comprar, reflita: “se algo acontecer comigo, com minha família ou com a minha casa, eu tenho como ajudar financeiramente?” Se a resposta for negativa, recomendamos que você abra mão das compras e comece desde já a montar a sua reserva de emergência.
Posteriormente, vamos te mostrar como fazer a sua reserva. Continue no artigo e confira esse passo a passo logo adiante.
Pode parecer óbvia a resposta, afinal, todos dizem ficar mais felizes depois de comprar o que deseja. Contudo, será que comprar te faz mais feliz ou apenas te deixa alegre por alguns momentos?
Quem nunca comprou uma roupa que nunca usou? Além disso, diversas vezes nós gastamos nosso dinheiro e nem sabemos ao certo com o que foi. 
São tantos lanches, blusas, maquiagens e outras futilidades que quando chega a fatura do cartão, nos perdemos na lista do que foi comprado.
Nesse sentido, avalie se aquela compra realmente faz sentido para você. Ou seja: ao invés de gastar com itens fúteis, por que não juntar R$300,00 por mês para um passeio na praia?
Viu só como economizar pode te dar ótimas recompensas?
Depois de responder as 6 perguntas anteriores, leve em consideração a possibilidade de não fazer a sua compra.
Assim, se você não comprar o que deseja por R$100,00, o que pode fazer com o dinheiro? Temos algumas sugestões, como por exemplo:
Essas são algumas das experiências que você pode viver ao invés de comprar algo de que não precisa.
Viu só como antes de comprar qualquer produto é necessário raciocinar e ver se ele é realmente necessário? Entretanto, sabemos que algumas vezes é fundamental comprar o que precisamos e/ou desejamos.
Dessa forma, se você já respondeu as nossas 7 perguntas e precisa mesmo fazer uma compra, fique tranquilo(a). Vamos te ensinar a fazer compras inteligentes e econômicas.
Veja só! 
Agora que você já sabe que realmente precisa adquirir um item, é necessário fazer uma boa compra, não é mesmo? Pensando nisso, vamos te dar 4 dicas para economizar e comprar de forma consciente. Confira!
No início do artigo, falamos que o cartão de crédito, carnês e pagamentos parcelados devem ser evitados.
Assim, sempre que possível faça as suas compras à vista. Ou seja, se você precisar de algo urgente como uma cama (já que a sua quebrou) ou um fogão, use o cartão. Afinal, é uma despesa que você não esperava.
Entretanto, caso você queira/precise de um sofá, se organize e junte todo mês o valor do produto. Saiba que nas compras à vista você:
Tenha em mente que nem tudo o que queremos é possível. Ou seja, se você quer muito um carro que custa R$45.000,00, que tal reavaliar seu plano?
Será que um carro de R$25.000,00 não te atenderá da mesma forma? Algumas vezes, somos levados a fazer compras apenas para mostrar nossos produtos caros e chiques às pessoas.
Contudo, nem sempre podemos arcar com esse tipo de luxo e nos endividamos. Assim, reflita antes de comprar roupas caras e perfumes de grife. A sua realidade comporta esse tipo de gasto?
Se a resposta for não, mude agora mesmo de atitude!
Antes de comprar qualquer item, você precisa ter em mente quanto você tem ou terá na conta.
Por isso, é fundamental que você tenha controle financeiro. Assim, antes de gastar com algo ou fazer uma parcela, você saberá se terá real condição de pagar aquela conta.
Lembre-se de jamais gastar mais do que você ganha. Nunca fique utilizando todos os meses o cheque especial e não viva como se ganhasse mais.
Isso significa que se você ganha R$2.000,00 por mês, viva com este valor e não com R$2.500,00. Tenha zelo pelo seu dinheiro e cuidado com as suas prioridades!
Muitas pessoas vivem sonhando com uma casa própria, uma viagem para Londres ou algo do tipo. A diferença entre os sonhadores e as pessoas que realizam é apenas uma: planejamento
Dessa forma, se ter uma casa própria é o seu maior sonho, tenha uma organização para conquistar isso. Observe o que precisa ser levado em consideração para a compra de um imóvel, por exemplo:
Esse foi um exemplo, mas que pode ser aplicado para tudo na vida. Se você não se organizar e ter saúde financeira, jamais irá realizar seus sonhos.
Pense nisso e comece hoje mesmo uma mudança de pensamento em relação ao dinheiro.
Anteriormente, falamos sobre a importância de ter uma reserva de emergência. Porém, você sabe o que é isso?
Se você caiu de paraquedas nesse tópico, vamos te explicar direitinho o que é e como ter a sua reserva.
A reserva de emergência é uma espécie de cofrinho. Você terá um dinheiro guardado (aplicado) que poderá te ajudar em situações reais de apuros. Aliás, nada de comprar futilidades com essa grana.
Esse dinheiro só deve ser usado em casos extremos como:
Sobre esse assunto, indicamos que você tenha mais ou menos 6 meses do que você precisa para viver na sua reserva.
Vamos a um exemplo: você (junto com a sua família) precisam de R$5.000,00 para viver por mês. Assim, sua reserva deve ser de no mínimo R$30.000,00 (5 mil reais x 6 meses).
É claro que você pode ser mais precavido(a) e ter uma reserva para 1 ano. Desse modo, em caso de um grande problema, você terá mais tranquilidade e tempo para se restabelecer. 
Agora que você já sabe o quanto precisa para a sua reserva, é hora de começar!
Mesmo que você ganhe um salário mínimo, deve ter a sua reserva. Temos algumas dicas que podem te ajudar!
Você pode guardar todos os meses um pouquinho para a reserva. Assim, R$60,00 por mês talvez não te aperte e você se sentirá recompensado por conseguir poupar algo.
Contudo, o ideal para acelerar a sua reserva é fazer uma renda extra e guardar esse dinheiro. Sobre isso, você pode:
Esse tipo de iniciativa irá te ajudar a montar a reserva de emergência mais rápido. Além disso, depois que sua reserva estiver em dia, é possível fazer renda extra para realizar outras metas, tais como:
Viu só como é possível com planejamento conquistar os seus sonhos? Se você quer fazer renda extra sem sair de casa, veja esse post: “Redes Sociais: como fazer dessa função uma renda extra
Mesmo com as promoções tentadoras da Black Friday, não se esqueça das nossas dicas. Assim, antes de cair em tentação, lembre-se de:
O que você achou do nosso artigo de hoje sobre as 7 perguntas que devem ser feitas antes de comprar algo? Deixe nos comentários a sua opinião e nos conte se você já utiliza alguma dessas técnicas para economizar.
O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Proin diam justo, scelerisque non felis porta, placerat si. Vestibulum ac elementum massa. In rutrum quis risus quis sollicitudin.

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *